sábado, 31 de dezembro de 2016

Prefácio - ROSA SILVA


APRESENTAÇÃO

“Eleva-te a ti, elevarás a sociedade", escreveu alguém.
Na verdade a frase tem algo que importa reter, pelo seu conteúdo humano – filosófico.
A autora Rosa Silva, neste seu currículo, tem por força, de ser vista neste sentido.
Neste seu livro, pode ser lido: “sonhar é uma faculdade do ser humano”. Nada mais certo do que o conteúdo desta frase, o que fica aqui bem demonstrado.
Como todos nós, praticamente, já dependemos ou vamos depender algum dia, de serviços de enfermagem, devemos ter apreço por um trabalho deste tipo, visto que diz respeito a todos, para não dizer à humanidade.
Este trabalho, além de ser a garantia que alguém tem o altruísmo, de encetar uma carreira de utilidade, não diria pública apenas, porque há a acrescentar-lhe a componente humana.
Assim o conteúdo deste livro interessa a todos, na medida, em que todos somos, potenciais utentes de cuidados de saúde, particularmente aos que abraçam uma carreira em serviços de saúde, pelo exemplo de verdadeiro sacerdócio, que do conteúdo do livro se pode tirar.
Quem, porventura, passe por serviços hospitalares, ou até por médico – sociais, também pode ficar com uma grande esperança e razão, do dever de ser paciente para com os seus servidores, que têm elementos de elevado grau de prazer de humanidade, como fica aqui demostrado por Rosa Silva.
Porque todos, devemos ir mais além, de romantismos ficcionais, nas nossas leituras, o presente livro recomenda-se, por ser é uma prova de que, tudo nos trás um conhecimento de significativo da vida, no caso, de quem se dedica a torna-la mais agradável sob o ponto de vista da saúde.
Eis Rosa Silva, que pode surpreender, os menos atentos às coisas da elevação da sociedade, por certo muitos, na viagem pelo mundo dos cuidados de saúde.

Daniel Costa


 DEDICO O PRESENTE LIVRO:


À eterna saudade de minha mãe Maria Adelaide, de quem guardo as melhores e mais gratas recordações;

A minha irmã, Arminda Silva, pelo grande incentivo a abraçar a carreira de enfermagem.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

16ª. ANTOLOGIA EM QUE PARTICIPO

XX ANTOLOGIA  APP 2OI6, DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POESIA. 
... DE QUE FAÇO PARTE, COMO ASSOCIADO
Ao mesmo tempo a 16ª. em que participo.

Foto de Daniel Costa.

MONTEMOR – o - VELHO

Da cultura é espelho,
Que se reflectiu no Munda,
Montemor – o – Velho
Rio Mondego de corrente fecunda,
Oh!… Munda de outrora, banhas o concelho,
Espraiando cultura profunda
Sentida, até nos arrozais com brilho
Que nos teus poetas é explicanda,
Afonso Duarte, poeta de moldura e caixilho,
Na casa que o seu espírito comanda,
 Ereira que dos arrozais é, toalha
Biblioteca, veneranda
Tendo o poeta como evangelho
Poderá dizer-se, alma profunda!
O velho castelo, relíquia, estribilho
 Cultura museológica é de leccionanda
A recordar árabes e moçárabes, trilho!
Abade João, voz ecoando, intervinda
Montemor – o – Velho,
Vila linda!

Daniel Costa


sábado, 17 de dezembro de 2016

Foto de Daniel Costa.

TAMBAÚ - JOÃO PESSOA

Um permanente estado de sonho pode sempre pressupor o caminho para a realidade.     
Foi o que aconteceu com Teodósio de Mello, que de tanto imaginar, sonhando e pesquisando sobre a colonização do Brasil iniciada em 1500, acabou por se decidir viajar até às costas do Nordeste brasileiro.
Pelo que foi sabendo e admirando, aquele sertão, no seu atraente folclore, na sua cultura étnica, que o tornava distinto a merecer um estudo aprofundado, sobretudo em vista da participação portuguesa, posterior à descoberta de terras de Vera Cruz, pelo grande navegador Pedro Álvares Cabral.   
Decidiu então viajar para a Paraíba, sabendo que faz parte a sua capital, a cidade de João Pessoa, com a sua Ponta do Seixas, onde o sol nasce mais cedo, nas Américas.      
Depois, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e desenvolvimento, recebeu o título de “segunda capital mais verde do mundo”, depois de Paris. 
Acresce ainda que, fundada em 1585, com o nome de Nossa Senhoras das Neves, João Pessoa, é a terceira capital de estado, mais antiga do Brasil, depois de Salvador e Rio de Janeiro.      
Uma vez chegado ali, Teodósio de Mello, veio a hospedar-se num hotel de Tambaú.
Com uma praia lindíssima. Aliás, viu que toda a zona é fascinante.
A cidade é considerada uma das melhores do mundo, para se viver a aposentadoria.

Daniel Costa