domingo, 30 de abril de 2017

BATALHÃO 350 - ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO 2017

BATALHÃO 350 - ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO 2017

No meu diário pessoal, da estadia da Guerra Colonial, Janeiro 1962 a Abril de 1964 (regresso a 1 de Abril), escrevia assim, simplesmente, em 29 de Abril de 1962: “hoje apenas joguei cartas e futebol”. Estava o Batalhão na região dos Dembos, sediado concretamente em Muxaluando.
Foto de Daniel Costa.
A foto de família, com algumas falhas

Foto de Daniel Costa.
Zuzarte, Sousa (não está na foto de familia), Araújo e  Daniel Costa - da esquerda para a direita

Foto de Daniel Costa.

Maia (não aparece na foto de família) e Zuzarte - da esquerda para a direita

Foto de Daniel Costa.
Antero Sampaio

Ontem o Batalhão voltou a reunir, no habitual almoço de confraternização, no Restaurante POR DO SOL, nas proximidades da cidade de Pombal.
Apresentaram-se cerca de 50 pessoas, algumas, delas familiares de ex-combatentes. De notar a presença de Mimi Alves Ribeiro, filha do prestigiado, General João Ramiro Alves Ribeiro, que comandou o Esquadrão 297, do Batalhão 350.
Pelo quanto o saudoso General pugnava, por estas reuniões anuais, a sua memória bem merece ser recordada na pessoa da sua filha.
De notar que ninguém se apresentou a representar o 352 e do 351 estavam apenas 3 elementos.
De um modo geral, embora o Batalhão fosse constituído por elementos de todo o país, só estavam presentes elementos oriundos das regiões do Porto e de Lisboa.
Do 297 estiveram:
- Maia, 1133 (?), Zuzarte, António Elias (Bombarral), Araújo, José Bento (Cadaval), Sousa, Daniel Costa (centíope).
Foram contados alguns episódios de segundo comandante, Major Caldeira, quem apelidava de “pai da cuca” por ser um bom bebedor de cerveja. Este ficou preso em Luanda e veio a falecer em Lisboa, miseravelmente, ao que consta.

Daniel Costa