sábado, 6 de dezembro de 2008

Fidalguia no Porto

CONFRATERNIZAÇÃO

No dia seguinte à festa de noivado, a seis de Abril de 2008, o casal constituído por Jorge e Né, aproveitando a deslocação dos familiares desta, ao Porto, para a festa matrimonial, juntaram as famílias e ofereceram um lauto almoço de confraternização.
O anfitrião, que o bem receber, era-lhe reconhecido, refinaria o esmero nesta agradável recepção, com contou com os Cordeiro Costa, familiares próximos da Né, idos de Lisboa e arredores, do Bombarral, da Coimbrã e da Bufarda, Peniche.
Do Porto, estavam presentes os Montenegro Chaves, familiares do Jorge, mais os simpáticos pais da noiva, e os próprios noivos, uma outra festa onde a amizade esteve sempre patente, como era tradicional.
A ementa principal, era constituída por um divinal arroz de gambas. Antes aperitivos de variadas espécies, mesa farta, capaz de agradar aos mais exigentes paladares. Vinho de colheita antiga, da própria garrafeira do anfitrião, que a vai revitalizando e acariciando, como se de um tesouro se tratasse.
Para culminar, um Porto velhíssimo, também da garrafeira própria, que era servido de garrafas de cristal, apropriadas, o que lhe realçava aquele sabor digno de ser degustado por apreciadores, como certos bons escritores policiais.
De facto um néctar, com a dignidade de fazer parte da garrafeira de um conhecedor Montenegro Chaves. Um daqueles de cheirar requintadamente, beber um pequeno gole e sentir-lhe o agradável paladar, voltar a sentir-lhe o maravilhoso aroma, depois de novo o divinal sabor.
Deus no céu, e aquele vinho do Porto cá na terra!... E foi assim, que Deus foi louvado por aqueles Montenegro Chaves, que ao mesmo tempo honraram as famílias.
Um encontro inesquecível!
Como confraternização, não haveria melhor, para fechar com chave de ouro a aliança, entre pais e familiares dos noivos.
Ao fim e ao cabo, todos ficaram honrados, mas os pais e noivos em especial, não podiam desejar melhor festa de parabéns!
E honra para o Jorge, que se sabia ser bom anfitrião, porém terá havido, de facto, esmero especial!
Sinceramente, obrigado Jorge!...


Daniel Costa


4 comentários:

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Amigo, Festa mesmo é estar aqui, inaugurando mais uma página onde você nos brinda com mais um cálice da sua refinada Inteligência.
ADOREI!!!Bjssss

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Claro, com muito vinho e fidalguia do Porto! Bom domingo!

Val Du disse...

Uma celebração regada com bom vinho é tudo de bom.

Beijos.

EternaApaixonada disse...

*****
Aproveito o fato narrado e "ergo" uma taça à nossa amizade, desejando-lhe muita saúde, amor, alegria e vontade cada vez maior de festejar a vida!
Bravo começo por aqui também!
E um Porto em garrafa de cristal, hummm... divinal!
Boa semana e boas postagens!

*****