sábado, 28 de março de 2009

último almoço

ÚLTIMO ALMOÇO

Amigo Daniel. Como é o último almoço que faço, gostaria que estivesse presente no dia 28 em Pombal.

Por favor, diga-me alguma coisa.
Um abraço Sampaio

Está On-line, este texto, que me é dirigido, Quando vi a convocação, logo agarrei o telefone, para dizer ao amigo Sampaio, que não iria.
Não o encontrei e negligentemente, tenho de confessar, esqueci.
Ficam as desculpas sinceras.


Há razões íntimas, muito pessoais, para falhar este almoço, como outros que me agradariam.
O Sampaio sabe quais são.

Depois, um outro colega, vizinho amigo de desde há 47 anos, no Esquadrão 297, em Angola, que não falhava um almoço anual de confraternização, está agora desmotivado.
A última vez, tê-lo-ei forçado. Foi em 2004, fazíamos 40 anos de regresso. Foi lançado o livro “HISTÓRIA DA GUERRA – ANGOLA 62/64”, de José Pereira da Cruz, médico miliciano no 350, historiando a saga de todo o Batalhão.
Curiosamente, convivia com a minha patologia de 4 anos. Estranhei não ter sido reconhecido. O próprio General Alves Ribeiro, comandante do 297, ainda Capitão, teria informado, da minha partida para o além.


Este ao receber correio meu telefonou, e disse textualmente: “afinal és mesmo tu!... Agora tenho de voltar a fazer contactos diversos, desfazendo a notícia da tua morte”!


Agora tenho consciência ter sido temerária a teimosia, em participar naquele almoço, a minha mulher foi, de uma humanidade extrema a ajudar-me, sobretudo nos aperitivos e em tudo.

A seguir publiquei, em capítulos no Jornal da Amadora, o meu sonho chamado “ESQUADRÃO 297 EM ANGOLA”, de que enviei cópias, conforme foram saindo, para o General Alves Ribeiro.

Queria dizer ao Sampaio, grande organizar destes almoços, ter sido a primeira pessoa a falar-me em tal organização, ainda nos anos sessenta. Estava ele ao serviço do Banco Espírito Santo, dependência de Camões, em Lisboa.

Pensando no falecimento, ainda recente do General Alves Ribeiro, um grande militar, actualmente, mais qualificado de quantos serviram a Pátria, no Batalhão 350, quiçá do próprio país, no princípio comandado, pelo Tenente-Coronel Costa Gomes, irmão do que foi Presidente da Republica e Marechal, do mesmo nome.


Curvo-me perante os que na Região dos Dembos deram a vida pela Pátria, e os muitos que faleceram depois.
O primeiro de que tive conhecimento, foi o Branquinho, com uma relojoaria no Cartaxo, onde o visitei e outros, como o Júlio Resende, a trabalhar do Porto, como mecânico.
Associando-me, em espírito, ao evento de hoje perto de Pombal, passo a transcrever, do meu diário pessoal, os meus três dias 28 de Março passados em Angola, o último já de regresso a bordo do navio Vera Cruz:


1962: dia vinte e oito fui fazer uma escolta a Vista Alegre e ao Lifune, o resto do dia, como carpinteiro a construir uma barbearia. (a ajudar, entenda-se).

1963: Dia 28 de Março, fui escoltar viaturas civis a Mucondo. Foi uma escolta que levou o dia inteiro, devido ao dia ser chuvoso. Fiz hoje a entrega da metralhadora Breda, aos meus substitutos, fi-lo depois de andar por estes caminhos tortuosos, aproximadamente, oito mil quilómetros. Durante todo este percurso, apenas ouvi três ou quatro tiros do “bandido da mata”.

1964: Dia 28, o mar está bastante agitado, por conseguinte o Vera Cruz dá bastantes balanços o que faz as nossas cabeças andarem um pouco à roda. À noite a bordo vi o filme; “Quatro Raparigas”. (SIC).
Linck’s:
http://sol.sapo.pt/blogs/mitalaia/archive/2008/12/18/_D300_BITO.aspx
http://sol.sapo.pt/blogs/mitalaia/archive/2007/12/28/O-REGRESSO-DE-ANGOLA.aspx
http://sol.sapo.pt/blogs/mitalaia/archive/2008/04/19/BATALH_C300_O-350.aspx
http://sol.sapo.pt/blogs/mitalaia/archive/2008/04/22/_2200_CONFESSO-QUE-VIVI_220021002E002E002E00_-_2D00_-26.aspx_

Clicar e ver também:
http://acasadamariazita.blogspot.com/

http://botinhas-obotinhas.blogspot.com/

Daniel Costa

segunda-feira, 23 de março de 2009

momento de humor

SEXO MUÇULMANO

Um casal muçulmlano 'moderno', que prepara o casamento religioso, visita umMullah para pedir conselhos. No final, o Mullah pergunta se eles têm mais alguma dúvida.

O homem pergunta:- Nós sabemos que é uma tradição no Islão os homens dançarem comhomens e mulheres dançarem com mulheres. Mas na nossa festa de casamento,gostaríamos de sua permissão para que todos dancem juntos.

-Absolutamente, não ! - diz o Mullah - É imoral. Homens e mulheres sempre dançam separados.
- Então após a cerimónia eu não posso dançar nem com minha própria mulher?- Não - respondeu o Mullah - É proibido pelo Islão.

- Está bem - diz o homem - E que tal sexo? Podemos finalmente fazer sexo?
- É claro! - responde o Mullah - Alá é Grande! No Islão, o sexo é bom dentro do casamento, para ter filhos!- E quanto a posições diferentes? - pergunta o homem.- Alá é Grande! Sem problemas! - diz o Mullah.- Mulher por cima? - pergunta o homem.- Claro! - diz o Mullah - Alá é Grande.


Pode fazer! De gatas?- Claro! Alá é Grande!- Na mesa da cozinha?- Sim, sim! Alá é Grande!

- Posso fazê-lo, então, com as minhas quatro mulheres juntas, em colchões deborracha, com uma garrafa de óleo quente, alguns vibradores, chantilly,acessórios de couro, um pote de mel e videos pornográficos?-Claro que pode! Alá é Grande!


-Podemos fazer de pé?- Nãããããão, isso é que não! DE MANEIRA NENHUMA! diz o Mullah.- E porque não? pergunta o homem, surpreso.


- Porque vocês podem entusiasmar-se e começar a dançar
....


Chegou por Mail sem assinatura.

Arranjado e postado port Daniel costa

sábado, 21 de março de 2009

Porto da Bufarda

PROVÉRBIO POPULAR
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
“O LADRÃO OU ESTIMÁ-LO, OU MATÁ-LO
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O provérbio parece de uma grande crueza na linguagem, recordo-o da Bufarda, nos anos cinquenta, onde por vezes apareciam coelheiras ou capoeiras assaltadas.
A propósito, vinha a asserção.
O ratoneiro era sempre local, aventavam-se hipóteses, até de possível ataque de raposa, que aparecesse por ali desgarrada, vinda das Sezaredas, uma grande extensão de pedra e mato, que ficam do lado nascente, onde existia o predador, depois do vale, onde em tempos remotos chegou o mesmo mar, que da lagoa de Óbidos, se estendia até ali.
O provérbio, na sua aparente crueza, tem perfeita actualidade.
Podemos ver hoje o banditismo, impune com as suas cumplicidades e leis brandas, senão abúlicas, que permitem toda a ordem de roubos, crimes de sangue e fraudes.
Até parece que na sociedade de hoje, a senda do crime é o sétimo céu!

Daniel Costa

segunda-feira, 16 de março de 2009

Festival das Enguias

Delta do Rio Parnaíba: http://www.deltadorioparnaiba.com.br

FESTIVAL DAS ENGUIAS

Com um casal de amigos, ontem dia 15 de Março de 2007, andei por terras da bord’água, na planície do Ribatejo, cenário onde, esse grande escritor, que foi Alves Redol, situou a sua trilogia “Marés”, “Gaibéus” e “Avieiros”.
O objectivo principal, era o irmos no mês do festival das enguias. Na zona, a maioria dos restaurantes, têm assinalado o Festival, como ementa gastronómica principal, por Março ser o mês em que a enguia é a rainha do paladar.
Salvaterra de Magos é o concelho, por excelência deste produto gastronómico, menciono alguns restaurantes, que apresentam a especialidade, cozinhada de diversas maneiras, à escolha do freguês.
Restaurantes, como a Casinha, Cabana dos Parodiantes, D. Roberto, Escaroupim, Preto e Branco, Zé do Moinho, em Salvaterra de Magos; Adega da Rosa, Califórnia, Quinta da Barragem, Tira Picos, em Foros de Salvaterra; A Grelha, Bom Garfo, O Cantinho de Marinhais, o Pinto; em Marinhais, para citar apenas estes, são amostra da gastronómica, do Festival.
De resto, há muitos outros, em variadas terras do concelho, o difícil será a escolha.
Porém, por indicação de especialistas, gastrónomos daquele peixe Anguillifome, fomos até Foros de Benfica, ao Restaurante Constantino das “Enguias”.
Não sendo o prato de enguias, o meu preferido, como as doses eram individuais, escolhi-as grelhadas.
Foi a primeira vez, que o mesmo me apareceu!... Confesso que apreciando grelhados, acabei por ficar maravilhado, com o saboroso pitéu.
A Salvaterra, neste mês de Março acorrem milhares de forasteiros, para apreciar ou descobrir a gastronomia tipicamente local.
Os apreciadores, Dispõem das enguias fritas, de ensopado ou caldeirada, grelhadas ou de fricassé e outras opções.
Depois podem aproveitar a oportunidade, para apreciar a vertente cultural, especialmente, criada para o mês da enguia. Apreciar a grandeza da Lezíria, do toiro, a nobreza do cavalo, etc.
O forasteiro acaba por prometer voltar.
Como curiosidade, tome nota: no sul do Brasil, a enguia designa-se muçum.

Daniel Costa

sexta-feira, 13 de março de 2009

Sexta-Feira 13

SEXTA-FEIRA 13

Hoje é Sexta-Feira 13! 13 de Março de 2009!
Confesso que não me acho adepto de superstições, mas afinal talvez seja, porque faço questão de gostar do dia 13, aprecio especialmente uma Sexta-Feira 13, como o passar debaixo de escadas, o ter estar à mesa e verificarmos haver 13 pessoas.
Em suma, fazer o contrário do que é convencional dar azar.
Afinal a palavra azar, noutras línguas, nomeadamente, árabes traduz-se por felicidade.
Noutras culturas, o 13 é número de sorte.
A revista “SELECÇÕES MISTÉRIO” criada e dirigida por Lima Rodrigues, havia criado o CLUBE 6ª FEIRA 13. Entre outras iniciativas, patrocinava nesse dia, chamado: das Bruxas, um jantar, onde seriam exorcizados esses seres.
Como tinha sido convidado a escrever, automaticamente poderia estar presente nos jantares, nunca estive, como estiveram colaboradores e outros escritores e jornalistas de grande nomeada, como o Dr. Varatojo, como assíduo colaborador e amigo pessoal do Director.
Na última SEXTA-FEIRA 13, que a revista patrocinou,
Mas respingo da revista, número nove e último de “SELECÇÕES MISTÉRIO”, editada entre Junho de 1981 e Fevereiro de 1982, do discurso de apresentação do último jantar patrocinado pela revista, escrito por L.C.

“Foi o Dr. Varatojo quem abriu a função. E como mestre de cerimónias, seja em almoços de festa ou jantar de defuntos, continua a ser imparável. De resto, competia-lhe a tarefa porque que teve a ideia foi ele. Falou tão bem como costuma falar, e mesmo dirigindo-se à paisana a uma assembleia que incluía espectros, bruxas e feiticeiros, conseguiu-se fazer entender e aplaudir. De seguida, enquanto o pessoal ainda estava disposto a ouvir, porque a “função” propriamente dita não começara, o Constantino Botas anunciou o que ia seguir-se. A partir daí foi sem dúvida uma reunião original.
O Domingos Cabral, de carrasco, arrastava uma cabeça despenteada na mão direita e com a esquerda equilibrava dois pães com chouriço e um copo de tinto da região. O Luís Pereira de Sousa, apaixonado destas coisas, apresentava-se com aquele a ansioso que por vezes usa na televisão, de quem está à espera de um momento para que de um momento para o outro lhe caia uma girafa na cabeça ou se lhe abra um alçapão sobre os pés.
Antes das sardinhas apareceu o Rancho Folclórico do Livramento; eram jovens, alegres, e sem dúvida estavam vivos. A dada altura houve uma bruxa loira e mais bonita que as bruxas que eu conheço dos livros, de modo que daí a bocado, todos os assassinos, vitimas e cangalheiros foram para a posta. Com o olho no parceiro mais próximo, não fosse o diabo tecê-las, e o outro na bicha para a sardinha assada…
O Ross Pin era para ir, mas não foi. Tinha um jornal para acabar acabar nessa madrugada… incrível! …”


Azar, pelo menos, para o Dr. Varatojo e Ross Pinn (Roussado Pinto), que já não andam cá, para recordar.

Apresentação e postagem por Daniel Costa


terça-feira, 10 de março de 2009

Porto da Bufarda

PROVÉRBIO

“Deus que o pintou, algum defeito lhe achou”
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O presente provérbio que, nos anos cinquenta, terei ouvido apenas por três vezes. A primeira, segundo o que tenho arquivado nas prateleiras da memória, teria nove anos, ouvi uma senhora atirar rispidamente na cara, de alguém, homem.
Não a conhecia e até então, desconhecia o defeito físico, que passava despercebido:
O senhor não via de uma vista.
Foi dita para chocar mesmo, mas logo achei uma grande maldade, o problema físico ser abordado, daquela forma tão ríspida, ainda que resultasse de mal entendidos.

Daniel Costa

quinta-feira, 5 de março de 2009

mentira e verdade

SAIBA MENTIR....

O chefe diz a secretária: - Você quer boleia ?...
- Claro, respondeu ela, entrando no carro.
Chegando no edifício onde ela mora, ele parou o carro para que ela saísse e ela convidou-o para entrar no seu apartamento.
- Não quer tomar um cafezinho, um whisky, ou alguma coisa?
- Não, obrigado, tenho que ir para casa.
- Imagine, o Sr. foi tão gentil comigo, vamos entrar só um pouquinho.
Ele subiu, atendendo ao pedido da moça.
Ao chegarem no apartamento, ele tomava seu drink enquanto ela foi para dentro e voltou,toda gostosa e perfumada.
Depois de alguns gorós, quem pode agüentar?!?!?!!...Ele caiu, literalmente..
Fez sexo com a secretária e acabou adormecendo.
Por volta das 4:00 hs da manhã, ele acordou, olhou no relógio e levou o maior susto.
Aí,ele pensou um pouco e disse-lhe:
- Arranjas-me um lápis?
Ela entregou-lhe o lápis, ele pegou, colocou atrás da orelha e foi pra casa...
Lá chegando, encontrou a mulher louca de raiva e ele foi logo contando...
- Tenho algo para te dizer...
Quando saí do trabalho dei boleia à minha secretaria, depois que chegamos no prédio onde ela mora, ela convidou-me para subir e me ofereceu um drink, em seguida, ela foi para o banho e retornou com uma camisola transparente e muito linda, e após vários goles acabamos indo para a cama e fizemos sexo, de seguida adormeci e acordei agora há pouco...
A mulher deu um berro e falou:
-Seu mentiroso sem vergonha!!!...
estiveste no bar a jogar Poker com os teus amigos, nem sabes mentir, até te esqueceste do lápis aí atrás da orelha!!!!!!!!!!...

Texto tal como chegou por E-Mail
(autor apócrifo)
Postado por Daniel Costa

domingo, 1 de março de 2009

provérbio de Março

“Março… marçagão, de manhã Inverno, de tarde Verão”

Postado por Daniel Costa