quinta-feira, 30 de julho de 2009

Mundo e Vida

Acompanhado pela esposa, ousei ir a uma recepção em 2001. Estou ao centro

A FACULDADE DO RISO

“Rir é o Melhor Remédio!”

- Era o título duma rubrica que, aparecia ao Sábado no extinto e saudoso “Diário Popular”.
Não perdia a leitura semanal dessa, não só porque me agradava, mas porque eram assuntos, que embora leves, despertavam pensamentos positivos.
Tudo na sociedade é feito de convenções, é assim que este sítio a que se convencionou chamar blogue, se pode tornar o melhor confidente.

Não sendo a solidão, porque se conta com bons camaradas e amigos, é o ideal para confidências porque se tem a sensação de pessoa isolada, a pensar e dizer coisas sem qualquer eco ou redundância.
A sensação da intimidade, na confidencialidade!
Vou começar com duas perguntas:
- Alguém sabe o que é passar sete anos sem rir, não obstante nunca ter tido “vagar” de estar triste?
- Alguém viveu a experiência de ao fim de sete anos e de repente dar, finalmente consigo a exibir o seu tradicional ar sorridente, como se de milagre se tratasse?
A resposta efectivamente terá de ser afirmativa, pois pelo menos posso testemunhar essa agradável sensação.

Aconteceu em Janeiro 2008 e pode ser atribuída aqui a este lugar do SOL onde me movo, nomeadamente dei por mim ou descobri essa faceta muito minha, da minha característica pessoal – “ANTES DE “ - ao visitar e ler o posts desse amigão que dá por poetacalmo, dito Poetinha.
O Poetinha já parece ser o amigo número um da malta, o que é capaz de fazer rir um santarrão ou as pedras da calçada, porque o próprio blogue já parece estar feito de humor.
Homenageio portanto o companheiro a quem fica bem, o que chamarei de:

- A sua grande aventura!...
- Recebe e guarda Poetinha!... Nem sonhas o que é no fim de sete anos, a descoberta desse grande remédio a que se convencionou chamar de riso!...
De facto no ano 2000 sofri uma patologias!... Daquelas que quem falar virtualmente comigo, os amigos que me dão a prazer da visita, podem dizer:
- Milagre!...

Taxativamente, estão perante um verdadeiro milagre.
O certo é que, com a ajuda da filha e a grande dedicação da esposa, ainda editei quatro números, da minha revista FRANQUIA, creio que a primeira razão vida, do DEPOIS DE!...
Um grande positivismo também terá contribuído para essa ventura.

De facto eu nem soube que vegetava, mas jamais acreditei, interiormente no inevitável que me rodeara.
Confesso que apenas por um dia senti desejo "morrer”. Aconteceu depois de dizer em casa:
- Não é possível continuar a editar a revista!...
Fica claro, o meu apreço pelo Poetinha, nessa base digo, respondendo a uma questão:

- Os meus posts sendo maiores, por certo têm que implicar outro tipo de dedicação, porém são o meu eu, como o de outro qualquer.
A diversidade de pensamentos, como os que conduzem humor é intrínseca.
Por exemplo, bem posso tentar fazer humor. Gosto imenso da faceta, mas sou incapaz de, com a palavra escrita, fazer humorismo.
Pelo meu espírito irrequieto de observador, posso concluir estar longe de ser o mais velho, talvez um dos que começaram a trabalhar mais cedo.

De certeza que ultrapassarei a média de idades, mas gosto muito dos mais novos, deles colho ensinamentos, mais deste tempo.
No entanto ainda em 2000 nascia um homem novo, que estava a entrar no século XXI e a aprender e a vivê-lo.
Confesso que me senti criança e a reaprender tudo, como tal, até me parecer que fiquei com razoável qualidade de vida, a tal ponto de os amigos me considerarem rejuvenescido, um pouco mais forte, quando na verdade, há uns anos que a balança não acusava peso tão baixo.

O convenientemente programado, efectivamente.
O meu post “AVC Acidente Vascular Cerebral”, de 21 de Junho de 2007, resumo de artigo publicado no “Jornal da Amadora”, é testemunho que julgo exemplar, sem dramatismos.
Um link do mesmo em 11 de Dezembro de 2007 em “Hino à Vida ou Conto de Natal”, que pretendeu retribuir e apresentar BOAS FESTAS, texto que por estar na web do Sapo ou do Google, com o mesmo nome se tem tornado um exemplo de numerosas visitas, de que vem chegando eco.
Por tudo é justo que, englobando todos os companheiros dos Blogues, dizer como “la cantante española Maciel” que no final da década de setenta ganhou o Eurofestival para Espanha.

Mesmo ano em que Manuela Bravo defendeu Portugal com “Balão Sobe…”, (1978 ou 1979 (?):

- “Gracias por la Vida que me há Dado Tanto!...”

FIZ UM ARRANJO AO TEXTO, RECORDANDO O ESPISÓDIO EDITADO EM - mitalaia - EM 23 DE JANEIRO DE 2008.

CONFESSO QUE ME EMOCIONEI.


Daniel Costa

10 comentários:

Dona Poesia disse...

Daniel seu post está ótimo, uma lição de vida, muito tocante. Vou tentar ler esse artigo citado, talvez eu o encontre no Tio Google.
abração

Dulce disse...

Caro Daniel

Tenho muito pouco tempo aqui nos blogs, menos de um ano, e menos tempo ainda a conhece-lo - poucos meses. Já havia percebido, por algumas de suas postagens, que o amigo havia passado por momentos difíceis, mas não imaginava o quanto. Tem a minha admiração e o meu respeito pela batalha vencida, respeito que estendo a sua familia que com você sofreu e passou por isso tudo, ajudando-o a superar e a voltar a vida plena e produtiva, ajudando-o a voltar a sorrir.
Milagres acontecem, meu amigo, principalmente (ou só) para quem os merece.
Que grande lição de vida!...
Um grande abraço.

Dulce

Val Du disse...

Caro amigo Daniel, cá estou, pois o seu pedido é uma ordem. :)

Já li o texto e achei muito emocionante. Você é sem dúvida um vitorioso. É um prazer enorme poder ler seus textos que são cheios de vida.

Um grande beijo.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Confesso, Daniel, que me pegou, e muito forte...
Lindo o seu relato de vida, em todos os seus Blogs seus em que já fui e vou, em todos os seus poemas, que gentilmente partilha conosco em nosso Blog, na linda ode que a mim, um tanto exageramente, vc fez...
Mas este relato, aqui, supera tudo, pois se trata mesmo de superação. De alguém que ama a vida e quer vivê-la, apesar de tudo.
Meus parabéns e obrigada por mais esta lição.
Um beijo, com carinho,
Renata

angela disse...

Vi seu comentário no blog da Angela Guedes e vim dar uma olhada noseu.
Gostei e quero parabeniza-lo pela coragem em retomar sua vida. deve ser um homem batalhador e com muito amos ao seu redor.
abraços
Angela (outra)rs

VANUZA PANTALEÃO disse...

Gracias, Daniel!
És um vitorioso, não só pelo exemplo de superação, mas pelo sua imensa capacidade de Amar a própria Vida e, claro, como você bem afirmou pelos cuidados da sua família.
Amigo, cometi um "bom engano", fui ler seu Poema imaginando ser esse texto. Só agora me dei conta do "erro", mas sei agora que ganhei duplamente, em Amizade e Cultura.
Graças, todas as graças ao nosso Criador!!!

angela disse...

Daniel
Vi sim o quanto escreve, e o faz muito bem.
Eu começei agora, sempre foi algo que idealizei e não me acho a altura, então compreende como seu comentário me deixou feliz.
Abraços
Angela

vania marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
xistosa - (josé torres) disse...

Quando renascemos das cinzas, a vontade é mais férrea e talvez possamos dizer que a vida se nos apega demais.

Gosto do humor, já tive melhores dias, mas sei que vou morrer com um sorriso.

É a vida de quem também já passou, ou melhor, passou por um "arranjo" ao coração.

Fiquei bom, mas as complicações posteriores, a minha pouca paciência para "aturar" 3 semanas sem dormir, aliado ao facto de morar "num buraco" onde a internet é a "piscar", deixou-me prostrado.

Ergui-me e tive que berrar com os médicos.
Podia estar a morrer, mas queria a verdade.
Com um simples comprimido, que são dois (um é um ansiolítico fraquinho), dei novo rumo à vida.

Se não barafustarmos, "embarcamos" no sistema que está corrompido.

No meio da catástrofe, o que realmente conta são as palavras que podemos deixar aqui.

A vida é um bem que não se sente ...

Um abraço!

vania marques disse...

vc é um grande milagre...
sua força de vontade e sua paixao pela vida fez de vc um grande exemplo para muitas pessoas enclusive para mim.
devemos amar a vida e lutar por ela mesmo nos momentos mais dificeis,pois a vida é uma dádiva de Deus e é o nosso dever zelar por ela com amor.sempre pesso perdão a Deus por ter pensado em desistir de viver e agradeço a ele por ter me amado mesmo nos momentos que nem eu mesma mais me amava.eu não sei qual é o plano de Deus na minha vida ,mais sei que em tudo ele sabe oque faz...
beijos meu amigo...