quinta-feira, 27 de agosto de 2009

mundo e vida

Foto obtida do junto ao espaço da "CIDADE DAS FORMIGAS", traineira a regressar pesca. em frente a vila e a praia da Nazaré

A CIDADE DAS FORMIGAS

A neta Inês festeja hoje 27 de Agosto de 2009, seis anos. No caso é uma vida acompanhada por uns avós babados, como se diz.
Sendo pais duas vezes também a vivem, observam o crescimento e aprendem com o espírito imaginativo que, dia a dia, se vai revelando.
Particularmente, devo muito à grande amiga Inês, antes da pré-escolar vinha cá para casa, seria eu bebé como ela, olhava-a e pensava para comigo:
- Afinal reaprendo com a bebé, está a ser-me muito útil!
Sendo muito viva, sabe já ser muito carinhosa, ainda me vê como aquele garoto das brincadeiras.
Continuamos a brincar, aos detectives, às escondidas, às escolas, aos logistas, etc. Ela é que apresenta as ideias, tem de ter sempre o estatuto mais elevado.
Por exemplo, no capítulo escolas, um dia a experimentá-la, em vez de aluno, sugeri passar a professor:
- Lógica linear imediata:
- “Não pode ser, na minha escola não há professores, só professoras”!
Em Junho passado, estávamos de férias na vila piscatória e turística da Nazaré, num dos apartamentos da zona portuária.
De combinação com os pais, eles lá a levaram a passar um fim-de-semana. O apartamento e o mar eram separados apenas por uma estrada.
Antes um espaço murado, com alguns arbustos e areia, havia caracóis em crescimento, pediu um utensílio e andava encantada com os que ali colocou.
Depois viu muitas formigas!
Também gosta muito, arrumou os caracóis e com a imaginação a fervilhar:
- Disse Daniel, vou construir a cidade das formigas, ficas aí a ver?
Pegou numa pedrinha que encontrou e toca de abrir sulcos, a fazer de ruas, depois encontrou outras pedrinhas, ia pô-las em cima do muro.
Sugeri colocá-las como as estátuas da cidade:
- Boa!...
Respondeu, então a cidade estava mais completa, ia falando sempre. Era a deixa para ir dando opiniões e fazendo pedagogia.
Fui dizendo que estava a ficar linda, à roda dos arbustos, mesmo a brincar, devia ajeitar tudo, a fingir de praças como nas verdadeiras cidades, etc.
Começou a haver, carreiritos de formigas, nos sulcos, a miúda olhava encantada, a sua cidade das formigas e eu ternamente embevecido a olhá-la a ela.

PARABÉNS, PELO TEUS SEIS ANOS, BOA NETA INÊS!...

Daniel Costa
Texto e foto


5 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia, Daniel!
Texto lindo, o seu. Muito bonita a maneira como narra um episódio da infância da neta. Sempre com a memória a mil. Parabéns à netinha e ao vovô, aqui babão.
Beijos,
Renata
PS: Publiquei em tudo, daqui a pouco saio, tenho consultas médicas. Vá visitar-me.

Dulce disse...

Daniel,

Que texto lindo! Tão doce avô, tão linda neta.
Inês era o nome de minha mãe e bastaria isso para comover-me, mas sua convivência com sua menina, o amor que os une é de enternecer.
Então quero deixar aqui meu beijinho para a pequena Inês com meus votos para uma vida linda, longa e muito feliz
Parabéns Inês! Feliz aniversário.

Pensador disse...

Linda história, Daniel!
Desejo-lhe ainda muitos e maravilhosos momentos com a sua Inês. Ela está na melhor idade que uma criança pode ter, em minha opinião.
Abraços!

xistosa - (josé torres) disse...

Por vezes sabe-nos bem voltar à meninice.
Deixar de ter responsabilidades ...
Ou só a responsabilidade de vigiar uma neta adorável.
Enternecedor.

Bom fim de semana.

Vivian disse...

...Daniel meu querido poeta,
primeiramente obrigada
pela visita e palavras tão
carinhosas lá em casa.

quanto às suas brincadeiras
com a netinha Inês, seu bem
o que é isso, porque também
sou vovó e adoro, amo quando
posso deixar a criança que mora
em mim, se esbaldar em magias
com meu pequeno Luiz Henrique...hoje não tão
mais pequeno, porque tem 10 anos.

ai meu Deus como o tempo passa!

abraços, menino!