sábado, 24 de outubro de 2009

Mundo e Vida


                                   Foto Internet: Concorde descolando

LOUCURAS DO SUPERSÓNICO CONCORDE



Numa local do "Correio da Manhã" de (30/09/2007), TAMPO DE SANITA INCLUÍDO - CONCORDE LEILOADO, inserido numa rubrica designada "Mundo Louco", dava-nos conta de um leilão de peças sobressalentes dos defuntos aviões supersónicos Concorde a decorrer em Toulose.
Tratou-se da venda de instrumentos do cockpit, como máscaras de oxigénio e até o tampo de uma sanita.
Não vislumbro se terá sido a única viagem do tipo, mas o velho Concorde nascido de um projecto bi nacional, entre a França e a Grã-Bretanha, deu uma volta ao mundo com partida do aeroporto de Lisboa, em 12/10/92. Tratou-se duma tentativa de record de velocidade.
De qualquer modo um amigo meu, falecido já no presente século, por natureza um cultor das viagens turísticas intercontinentais, alimentava o grande sonho de viajar no Concorde, se bem que as viagens se destinavam mais a executivos. Sendo demasiado onerosas, faziam da rapidez uma real valorização.

O amigo um dia lá se decidiu pelo sonho que acalentara, foi até Paris com a filha como acompanhante, curiosamente especializada como Guia Turística e conhecia o mundo.
Daquela vez guiou apenas o pai.
Em Lisboa embarcaram num outro avião. De Paris rumaram no Corcorde até aos Estados Unidos, que ambos conheciam.
Voltaram a Lisboa num fim de uma semana, utilizando no regresso os mesmos meios de transporte.
A viagem custou sensivelmente mil contos (200 €), para duas pessoas, o que hoje pode não parecer significativo, para muitos na a época era quantia bastante elevada.
Na troca de impressões sobre a aventura conseguida, tudo bem, mas o meu amigo apresentou um senão.
- O habitat do aparelho era pouco confortável, estava apenas concebido para a rapidez.
Realmente as viagens turísticas noutro tipo de avião eram mais interessantes.
O Supersónico Concorde viria a revelar-se um fracasso e as suas rotas acabaram por terminar visto que, a rentabilidade pretendida não terá passado de miragem.


Daniel Costa





4 comentários:

Dulce disse...

Daniel
Meu marido também alimentara o sonho de viajar no Concorde - ele era amante da tecnologia e imaginava o Concorde como um passo aos futuros meios de transporte, e ficaria muito decepcionado com a "aposentadoria precoce" dessas aeronaves (faleceu poucos meses antes que isso se desse). Muitos sonharam com ele e, afinal, foi só mais um sonho gorado.
Tenha um excelente domingo.

Dulce disse...

Daniel

Hoje o Em Prosa e Verso festeja seu primeiro aniversário. Por isso esta oferecendo aos queridos amigos um selinho comemorativo, em agradecimento a atenção, ao carinho, a amizade e a presença constante que tem recebido ao longo deste tempo.
Se tiver um tempinho, chegue para um brinde e para retirar seu selinho.
Beijos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Daniel, querido!
Por hoje, este ainda não dá. Mas amanhã, quem sabe?
Beijos e amor incondicional,

xistosa - (josé torres) disse...

Pelo menos não me "aquentou nem me arrefentou" o seu desaparecimento.
Conheço quem viajou nele e disse que pensou ter sido lançado para fora da Terra, tal era a altura a que ele voava (via-se a curvatura da Terra).
Por estas megalomanias é que as minhas ninharias não me deixam voar.
Não é o medo das alturas ... é que não gosto de ver os telhados das casa.
Prefiro as ruas e avenidas e as janelas dos prédios, rsss, rsss, rsss.

Um abração