sábado, 19 de junho de 2010

MUNDO E VIDA

MORREU JOSÉ SARAMAGO

A dezassete de Maio do ano de dois mil e dez, faleceu com 87 anos, na sua casa em Lanzarote, Espanha, o grande escritor, José Saramago.
Dado que se trata de um português ilustre, galardoado em 1998 com o Nobel da Literatura, o Estado Português, através do Ministério da Cultura, procedeu à trasladação do féretro para ser cremado em Lisboa.
As honras fúnebres Oficias foram prestadas no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, onde esteve em câmara ardente.
Vou recordar aqui a homenagem que os Correios Portugueses lhes prestaram em 1998, ano em que foi agraciado com o Prémio Nobel da Literatura.
Foi lançado, com Carimbo Comemorativo de Primeiro DIA de Emissão, em 15/XII/1998, um bloco filatélico alusivo, no valor facial se 200$00. O selo com a sua efígie figura ao centro, à esquerda cinco dos seus livros, a saber, “Deste Mundo e do Outro”, “História do Cerco de Lisboa”, “Memorial do Convento”, “O Evangelho Segundo Jesus Cristo” e “O Ano da Morte de Ricardo Reis”.
O lançamento do bloco, que fica para a posterioridade, teve lugar no Salão Nobre do edifício sede dos CTT, na Rua de S. José, em Lisboa, com a presença do laureado, da sua mulher, a Jornalista e tradutora espanhola Pilar de Rio e de muitas entidades, como o Ministro dos Transporte de então, o Eng. João Cravinho, o Presidente da Sociedade de Autores, para não falar no titular dos Correios e muitas outras entidades.
A imprensa televisiva, falada, e escrita, esteve representada em peso, inclusive uma televisão de Espanha.
Estive presente a reportar, para a revista Crónica Filatélica, da Afinsa, de Madrid. Como a todos os jornalistas, foi-me entregue um dossier com um FDCB (envelope com o bloco carimbado e outros elementos). Vários presentes solicitaram a José Saramago, o seu autógrafo, no próprio envelope, que acedia com agrado, procedimento que segui, o que me permite apresentá-lo aqui autografado.
Dias após, recebi dos CTT - Correios de Portugal, a foto de José Saramago, em plena recepção, vendo-se o então Ministro dos Transportes, a mesma que também se reproduz.

Daniel Costa

Sem comentários: